Delegação brasileira em HaiaRui Barbosa desce a escadaria do palácio Binnenhof


Palácio de Binnenhof, sede da Conferência da Paz
Considerado a princípio impertinente e pretensioso, Rui Barbosa foi se impondo ao plenário da Conferência da Paz. Seus discursos, de vasta erudição e lógica irretocável, despertaram a admiração e o respeito dos interlocutores. Ecoando as conclusões da Terceira Conferência Pan-Americana - que tivera lugar no Rio de Janeiro, em 1906, quando se rechaçou a hegemonia dos Estados Unidos na política internacional -, as teses defendidas por Rui seguiram a mesma linha de raciocínio e provocaram grandes polêmicas.

As intervenções de Rui Barbosa tomariam feição sensacional e dramática em 12 de julho, no seu confronto com De Martens, que presidia uma das comissões. Sustentando o banimento de assuntos de teor político na Conferência da Paz, o representante russo foi surpreendido com uma réplica de Rui, improvisada em francês, que tornaria o delegado do Brasil uma das figuras mais respeitadas da Conferência. A esse respeito, Brown-Scott, representante norte-americano, chegou a declarar: "Eis o novo mundo que se faz ouvir pelo velho". Cardápio
Banquete oferecido por Rui Barbosa à delegação dos Estados  Unidos
Homepage
Luta pela cidadania A construção da República O vôo da águia A questão social .
 
Histórico Links Créditos Índice Bibliografia