elmonte orgulha-se de ser a terra natal do descobridor do maior país de colonização portuguesa.
A pequena e aconchegante vila de Belmonte, situada na Serra da Estrela, mantém viva a história dos Cabrais através de seus monumentos e lendas. O Castelo onde nasceu Cabral, o Panteão da família, a Igreja de São Tiago, a estátua do descobridor, são marcas que permitem a volta ao tempo e a reconstrução de uma história.
Também a arca tumular com as cinzas de Pedro Álvares Cabral, que foi uma oferta da cidade de Santarém a Belmonte, como terra natal do grande capitão e descobridor.

Na placa colocada no tumulo, lê-se:

"ENCERRA ESTE TÚMULO DUPLA URNA DE CHUMBO E MADEIRA
CONTENDO TERRAS E RESÍDUOS MORTUÁRIOS DE PEDRO ÁLVARES
CABRAL RETIRADOS DO TÚMULO DA IGREJA DA GRAÇA EM
SANTARÉM, EM 14-03-1903, NA SEGUNDA ABERTURA DO MESMO
TÚMULO E TRAZIDOS PARA BELMONTE EM 1961, POR DEFERÊNCIA DA
SOCIEDADE DE GEOGRAFIA DE LISBOA E O INTERESSE DA
CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE.

BELMONTE, 24 DE SETEMBRO DE 1996"

Túmulo de Pedro Álvares Cabral Estátua de Pedro Álvares Cabral Inscrição no túmulo de Cabral em Belmonte