Restaurantes Populares

Iniciativa coordenada pelo Serviço de Alimentação da Previdência Social (SAPS), chefiado por Josué de Castro. Diante da constatação da insuficiência do salário mínimo para arcar com os dispêndios básicos, o Estado, auxiliado pelos recursos dos Institutos e Caixas de Aposentadorias e Pensões, sob a jurisdição do Ministério do Trabalho, promoveu, em 1940, a instalação e o funcionamento de restaurantes com alimentação a preços acessíveis aos trabalhadores. Um decreto-lei de 1939 já obrigava as empresas com mais de 500 funcionários a reservar um local apropriado para as refeições. A partir da iniciativa dos restaurantes populares do SAPS, o fornecimento de alimentos também passou a ser uma responsabilidade das empresas. Surgiram ainda os restaurantes gregários, instalados por outras entidades, mas cuja administração ficou sob a responsabilidade do SAPS, além de restaurantes fiscalizados que desfrutavam do auxílio logístico do SAPS.

Imprimir este texto