ARTIGOS

EM LÍNGUA PORTUGUESA

Aos pobres pertence o reino da Terra. In: Ensaios de biologia social. São Paulo: Brasiliense, 1957.
Uma economia humanizada. In: Ensaios de biologia social. São Paulo: Brasiliense, 1957.
Associação Mundial de Luta Contra a Fome. In: O livro negro da fome. São Paulo: Brasiliense, 1960.
Explicação. In: Ensaios de Biologia Social. São Paulo: Brasiliense, 1957.
Condições de vida das classeSãoperárias no Nordeste. In: Documentário do Nordeste. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1965.
O desequilíbrio econômico nacional e o problema das secas. In: Documentário do Nordeste. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1965.
Apresentação/Introdução (Um ensaio de Geografia Urbana: a cidade do Recife). In: Ensaios de Geografia Humana. São Paulo: Brasiliense, 1957.
Josué de Castro (um Animal Pré-Atômico): Depois de uma Catástrofe só Escaparão os Caranguejos. Revista Visão Mundial, Lisboa, n. 1612, p. 33-37, 1 maio 1970.
O Nordeste e o romance brasileiro. In: Document·rio do Nordeste. 3.†ed. São Paulo: Brasiliense, 1965.
O problema dos mocambos. In: Documentário do Nordeste. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1965.
A doutrina de Freud e a literatura moderna.Revista de Pernambuco, Recife, 1925.
Arte e sciencia. [S.n.], Rio de Janeiro, ago. 1927.
Um poeta americano. [S.n.], Rio de Janeiro, 1927.
O esnobismo, a guerra e a pintura. Diário da Tarde, Recife, 28 jan. 1928.
O spleen de Misiritão. Revista Para Todos, Recife, 8 dez. 1928.
Dança de subúrbio. [S.n, s.l.], 1928.
Pensamentos da Broadway. A Província, Recife, 1928.
A arte silenciosa. Semanário Paramouth, [s.l.], n.2, 1928.
México – Brasil. [S.n., s.l.], 1928.
S/título. (Coluna Cartazes). Diário da Tarde, Recife, 26 jan. 1929.
Objetivas e perspectivas. (Coluna Cartazes). Diário da Tarde, Recife, 29 jan. 1929.
Cícero Dias e Kretschmer. (Coluna Cartazes). Diário da Tarde, Recife, 1929.
Coisas de Norte América. (Coluna Cartazes). Diário da Tarde, Recife, 20 fev. 1929.
S/título. [Crônica]. Diário da Manhã, Recife, maio 1929.
S/título. Correio da Manhã, [s.l.], maio 1929.
Renovação da arte: teatro antigo, teatro novo. Diário da Manhã, Recife, 26 maio 1929.
Estudos americanos. Diário da Manhã, Recife, 1 ago. 1929.
O cinema e a literatura. Jornal do Commercio, Recife, 4 ago. 1929.
O cinema e a literatura. Diário da Manhã, Recife, 4 ago. 1929.
Maluquice e urbanismo. [Crônica]. Diário da Manhã, Recife, 1929.
Cinema brasileiro. Diário da Manhã, Recife, 1929.
Cinema falado. Diário da Manhã, Recife, 1929.
A civilização do oriente. Jornal Pequeno, Recife, 1929.
Tintas e traços. [S.n.], Recife, 1929.
O Chaplin-Club do Rio e o seu jornal puramente cinematográfico. Jornal do Commercio, Recife, 1929.
Agonia do teatro I. S/ ref., 1929.
Literatura scientifica. O Jornal, Recife, 1929.
Escolas cinematográficas. S/ref., 1929.
A revolução mexicana vista de perto I. A Província, Recife, 3 maio 1930.
O orador público. A Província, Recife, 6 maio 1930.
Motivos mexicanos. [S.n.], Recife, 18 maio 1930.
A elite brasileira. A Província, Recife, 18 maio 1930.
A cozinha moderna é uma necessidade. Diário da Manhã, Recife, 1930.
Ensaio sobre o leite. [Crônica]. A Província, Recife, 1930.
Metabolismo basal e clima. Revista Médica de Pernambuco, Recife, n. 2, 1932.
O circo britannico. Diário da Tarde, Recife, nov. 1933.
Sociologia pitoresca. Revista do Arquivo Municipal de São Paulo, São Paulo, 1935.
Hábitos civilizados da província. A Manhã, Rio de Janeiro, 27 jan. 1935.
O ciclo do caranguejo. A Platéia, São Paulo, 30 mar. 1935.
A alimentação das classeSãoperárias. Diário da Manhã, Recife, 1935.
O folclore negro no Brasil. A Platéia, São Paulo, 1935.
Alimentação racional do povo – I. A Manhã, Rio de Janeiro, 1935.
Alimentação racional do povo – II. A Manhã, Rio de Janeiro, 1935.
Alimentação racional do povo – III. A Manhã, Rio de Janeiro, 1935.
Alimentação racional do povo – IV. A Manhã, Rio de Janeiro, 1935.
Alimentação racional do povo – V. A Manhã, Rio de Janeiro, 1935.
Marafá. [Crônica]. A Nação, Rio de Janeiro, 25 jan. 1936.
Nossas capitais – Recife cidade desigual. Revista Carioca, Rio de Janeiro, 15 fev. 1936.
O despertar dos mocambos. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 16 fev. 1936.
Introdução ao estudo de Filosofia. A Nação, Rio de Janeiro, 23 fev. 1936.
Mocambo: habitação higiênica. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 8 mar. 1936.
O Romance do Nordeste. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 15 mar. 1936.
Arte sem tendências. S/ref., 12 abr. 1936.
A poesia de Manoel de Abreu. A Nação, Rio de Janeiro, 14 jun. 1936.
O moleque Ricardo. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 1 set. 1936.
Revalorização do Nordeste. Diário da Manhã, Recife, 1936.
A fraqueza dos gigantes. Revista Carioca, Rio de Janeiro, 1936.
Banhos de sol. S/ref., 1936.
Uma obra de divulgação cultural. S/ref., 1936.
Os preconceitos mantidos contra o uso liberal do açúcar são verdadeiros tabus. O Jornal, Rio de Janeiro, 1936.
Independência artística do Brasil. A Nação, Rio de Janeiro, 1936.
A inteligência de Jorge de Lima. S/ref., 1936.
Documentário do Nordeste. S/Ref., 2 abr. 1937.
Civilização e clima. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 11 abr. 1937.
Crônica de Saúde. A Nação, Rio de Janeiro, 1937.
Geografia científica e filosófica. Revista Universidade, [s.l.], n. 1, 1938.
A colonização alemã no Brasil. Observador Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, n. 33, 1938.
A luta contra a malária. Diário Carioca, Rio de Janeiro, 8 fev. 1939.
Política alimentar. A União, [s/l.], 2 abr. 1939.
Os mocambos do Nordeste. O Estado de São Paulo, São Paulo, 7 jun. 1939.
Alimentação racional. Observador Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, ano IV, n. 47, dez. 1939.
A ciência popular da alimentação e a falta de divulgação científica. O Jornal, Rio de Janeiro, 26 jul. 1940.
Nem anjo, nem demônio. O Jornal, Rio de Janeiro, 22 set. 1940.
Vitamina para o Brasil. Observador Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, n. 68, 1941.
Pão de guerra. Resenha Clínico-Científica, São Paulo, ano XII, n. 2, p. 377-380, 10 out. 1943.
O regionalismo na paisagem cultural brasileira. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 1944.
Indústria de desidratação dos alimentos. Estudos Econômicos, Rio de Janeiro, n. 3, 1944.
O uso obrigatório do sal iodetado como profilaxia do bócio endêmico. Arquivos Brasileiros de Nutrição, Rio de Janeiro, v. 3, jun. 1944.
Áreas alimentares do Brasil. Resenha Clínico-Científica, São Paulo, ano XIV, n. 4, p. 102-109, abr. 1945
Metabolismo das vitaminas nos trópicos. Resenha Clínico-Científica, São Paulo, ano XIV, n. 11, p. 437-442, 1945.
O problema da alimentação no Brasil de após-guerra. Separata da Revista Brasileira de Medicina Pública, Rio de Janeiro, n. 3, set./out. 1945.
Metabolismo dos sais minerais nos trópicos: carências minerais no Brasil. Medicina, Cirurgia e Farmácia, [s.l.], out. 1945.
Comer e não comer. A Manhã, Rio de Janeiro, 7 nov. 1945.
Metabolismo das vitaminas nos trópicos. Separata de Resenha Clínico-Científica, São Paulo, n. 11, nov. 1945.
O Primeiro Congresso Brasileiro de Problemas Médico-Sociais de Após-Guerra. Observador Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, n. 116, 1945.
Geografia da Fome. Separata da Revista Médico-Cirúrgica do Brasil, Rio de Janeiro, 1946.
Um livro que não foi editado. Revista Leitura, Rio de Janeiro, n. 38, 1946.
O olho de Deus. Diário de Pernambuco, Recife, fev. 1948.
Fatores de localização da cidade de Recife – I. Diário de Pernambuco, Recife, 12 mar. 1948.
Fatores de localização da cidade de Recife – II. Diário de Pernambuco, Recife, 13 mar. 1948.
Fatores de localização da cidade de Recife – III. Diário de Pernambuco, Recife, 23 mar. 1948.
Fatores de localização da cidade de Recife – IV. Diário de Pernambuco, Recife, 1 abr. 1948.
Alimentação e população. Revista de Imigração e Colonização, São Paulo, n. 1, 1948.
O espírito geográfico na Filosofia moderna. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 20 fev. 1949.
A função social da Ciência. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 17 abr. 1949.
Sonho e realidade da Unesco. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 24 abr. 1949.
O caminho da perdição. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 15 maio 1949.
A perspectiva ideal de uma cidade. Correio Paulistano, São Paulo, 27 maio 1949.
Aspirações e deveres de uma universidade autêntica – I. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 5 jun. 1949.
Aspirações e deveres de uma universidade autêntica – II. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 12 jun. 1949.
A fome: uma força social que pesa na humanidade. Jornal do Commercio, Recife, 9 ago. 1949.
Carta do Professor Josué de Castro. Jornal do Commercio, Recife:, 04 set. 1949.
A fome mundial e o neo-malthusianismo. América Indígena, México, v. 6, n. 4, p. 287-298, out. 1949.
A luta contra a fome. Revista das Nações Unidas, [S.l.], n. 3, 1949.
O problema da alimentação na China. Patologia Geral, [S.l.], n. 9-10, 1949.
As raízes do imperialismo japonês – I. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 30 abr. 1950.
As raízes do imperialismo japonês – II. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 18 maio 1950.
As raízes do imperialismo japonês – III. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 28 maio 1950.
As raízes do imperialismo japonês – IV. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 11 jun. 1950.
A História da fome na Europa. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 9 jul. 1950.
A colonização britânica nas Antilhas – I. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 28 jul. 1950.
A colonização britânica nas Antilhas – II. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 4 set. 1950.
África: o império negro da fome – I. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 10 set. 1950.
África: o império negro da fome – II. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 13 set. 1950.
África: o império negro da fome – III. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 27 set. 1950.
Alimentação e nutrição na África. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 24 out. 1950.
A História da fome na Europa. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 25 out. 1950.
A Europa dos anos decisivos. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 16 nov. 1950.
A fome: herança do nazismo. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 21 jan. 1951.
A Alemanha de após-guerra. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 18 de fev. 1951.
O espírito geográfico na Filosofia moderna. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 13 maio 1951.
Por detrás da cortina de ferro. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 11 jul. 1951.
A seca. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 1951.
Problemas de ecologia tropical. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 17 fev. 1952.
A influência holandesa na paisagem urbana do Recife. [S.n.], Rio de Janeiro, 1952.
Alimentação e relações humanas. S/ref., 1952-53.
Programa de 10 pontos para vencer a fome. Mundo Ilustrado, Rio de Janeiro, 21 mar. 1953.
Frente mundial contra a fome. Boletim da FAO, [s.l.], n. 3, 1953.
Prefácio à edição popular de Geografia da fome. Jornal do Commercio, Recife, 24 maio 1953.
Prognósticos da crise social. [S.n.], Recife, 9 jan. 1955.
Crise social e desequilíbrio econômico do mundo. Revista Brasiliense, São Paulo, n. 2, nov./dez. 1955.
Pão ou aço: dilema dos países subdesenvolvidos. Revista Para Todos, Recife, 1956.
A estepe da fome. (Nouvelles de Moscou). S/ref., maio 1957.
Atualidade da China – I. Nasce do fundo dos séculos um novo espírito criador. Última Hora, Rio de Janeiro, 17 jun. 1957.
Atualidade da China – II. Tudo parece milagre: desde a comida à revolução social. Última Hora, Rio de Janeiro, 18 jun. 1957.
Atualidade da China – III. Não vi em Pekim nem mendigos nem crianças com cara de fome. Última Hora, Rio de Janeiro, 19 jun. 1957.
Impressões da Polônia. Última Hora, Rio de Janeiro, 22 jul. 1957.
A cidade do Recife. Revista Para Todos, Recife, set. 1957.
Livros que mudaram o mundo. O Globo, Rio de Janeiro, 30 dez. 1957.
A fome – I. Noticiário da Ascofam, Rio de Janeiro, 9 dez. 1957.
A fome – II. Noticiário da Ascofam, Rio de Janeiro, 1 mar. 1958.
O cinqüentenário do Professor Josué de Castro: Saúde e Alimentação. O Momento, Recife, n.70, set./dez. 1958.
A reforma agrária: um imperativo nacional. Revista do Clube Militar, Rio de Janeiro, n. 152, 1958.
O despertar dos mocambos. Revista Leitura, Rio de Janeiro, n. 15, 1958.
Alimentação e população. Seleções Democráticas, [s.l.], n. 17, 1958.
Enriquecimento de alimentos, meta vitoriosa da Ascofam. Noticiário da Ascofam, Rio de Janeiro, 1 jun. 1959.
É um ano decisivo na luta contra a fome. Noticiário da Ascofam, Rio de Janeiro, 7 dez. 1959.
A vitória da China contra a fome. Estudos Sociais, [s.l.], 1959.
A significação geopolítica de Brasília. Revista Brasília, Brasília, v. 4, n. 42, jun. 1960.
Tragédia alimentar do Nordeste brasileiro. Jornal do Commercio, Recife, 24 nov. 1960.
Um prefácio à Sociologia da fome. Jornal do Commercio, Recife, 26 fev. 1961.
Desenvolvimento econômico e a fome no Brasil – I. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 26 fev. 1961.
Desenvolvimento econômico e a fome no Brasil – II. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 28 fev. 1961.
Desenvolvimento econômico e a fome no Brasil – III. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 3 mar. 1961.
Desenvolvimento econômico e a fome no Brasil – IV. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 4 mar. 1961.
Desenvolvimento econômico e a fome no Brasil – V. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 5 abr. 1961.
O Nordeste brasileiro: problema regional e problema nacional. Diário de São Paulo, São Paulo, 28 abr. 1961. Suplemento Especial – A integração do Nordeste.
As crianças têm fome. Jornal do Commercio, Recife, 14 maio 1961.
Uma política de combate à fome na América Latina. Revista Brasileira de Política Internacional, [s.l.], v. 4, n. 14, p. 70-86, jun. 1961.
Ascofam no plano internacional e nacional. Noticiário da Ascofam, Rio de Janeiro, 1 jul. 1961.
O Brasil e o mundo afro-asiático. Revista Brasiliense, São Paulo, n. 36, jul./ago. 1961.
Desarmamento e a luta contra o subdesenvolvimento. [S.n., s.l.], 1961.
O dilema brasileiro: pão ou aço. Revista Brasiliense, São Paulo, n. 39, jan./fev. 1962.
Israel, milagre da Ciência. Revista Israel, [s/l.], 1963.
O Brasil inspira dois documentos históricos. S/ref., 1963.
Universidade Internacional do Desenvolvimento. Semana Médica, [Portugal], 12 out. 1964.
Universidade do Desenvolvimento. Revista Leitura, Rio de Janeiro, ano XXIII, n. 89, dez. 1964.
Papel da Biologia na melhoria dos níveis alimentares das regiões subdesenvolvidas. Separata de Resenha Clínico-Científica, São Paulo, jul./ago. 1968.
O livro negro da fome. O Semanário, [Portugal], 1968.
O Ocidente contra a China. [S.n., s.l.], dez. 1969.
A integração da América Central. [S.n., s.l.], 1970/71.
A China e o Ocidente. Cadernos do Século XXI, [s.l.], 1971.
Só temos uma Terra. O Correio da Unesco, [s.l.], mar. 1973.
Subdesenvolvimento e Poluição. Revista Seara Nova, [Portugal], n. 1538, dez. 1973.
Uma interpretação do Nordeste. Revista Para Todos, Recife, [s.d.].
Ainda os anos decisivos da Europa. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, [s.d.].
O exemplo da China. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, [s.d.].
Cooperação pacífica entre os povos. [S/ref.]. [Ascofam].
A luta contra a fome universal. [S/ref.].
Intervencionismo econômico e nacionalismo. [S/ref.].
A situação alimentar no mundo. [S/ref.].
A conquista da Amazônia. [S/ref.].
Sovietização dos Estados Unidos? Intervenção do Estado na iniciativa particular norte-americana. [S/ref.].
Significação do fenômeno econômico brasileiro. [S/ref.].
Incorporação do agro latino-americano ao Século XX. [S/ref.].
O problema da alimentação no mundo Moderno. [S/ref.].
O Prof. Josué de Castro e a crítica francesa. [S/ref.].
Porque sou pelo Governo Mundial. [S/ref.].
Produção pecuária. [S/ref.].
O Nordeste e o Brasil. [S/ref.].
Subdesenvolvimento e fome na América Latina. [S/ref.].
A revolução latino-americana. [S/ref.].
Compasso da China. [S/ref.].
O Brasil e seu esforço de emancipação. [S/ref.].
Fome. [Possível verbete para uma enciclopédia]. [S/ref.].
O papel da ONU e da assistência do PNUD ao processo da integração. [S/ref.].
A terrível tragédia do desenhista Thomás Perez Vasques. [S/ref.].
Solo, alimentação e saúde. [S/ref.].
A fertilidade da fome. [S/ref.].
A influência negra na alimentação do brasileiro. [S/ref.].
A fome: a grande descoberta do século XX. [S/ref.].
A América Latina em 1964: o começo do fim do feudalismo. [S/ref.].
A América Latina em 1984. [S/ref.].
Subsídios para o discurso sobre a batalha da alimentação. [S/ref.].
O Nordeste brasileiro – zona demonstrativa da Campanha Mundial Contra a Fome. [S/ref.].

EM IDIOMA ESTRANGEIRO

America libre. [S.n.], México, 1928.
The patriot. [S/ref.], 1929.
Basal metabolism in tropical climates. Arquivos de Medicina Legal e Identificação, Rio de Janeiro, ano VIII, n. 16, p. 6-30, jul. 1938.
Alimentazione et aclimatazione umana nei tropici. [S.n.], Milão, 1939.
The Food ProblemSãof Brasil. Nutritions, [s.l.], v. 2, n. 3, 1944.
Dietary AreaSãof Brazil. [S/ref.], [1946?].
Les problèmes de l’alimentation dans les régions tropicales. Bulletin de la Société Scientifique d’Hygiène Alimentaire et d’Alimentation Rationelle, [s.l.], v. XXXVI, n. 1-3, 1948.
Terre des hommes, terre de la faim. Économie et Humanisme, Paris, n. 38, 1948.
La alimentacion en el área amazonica. America Indigena, México, v. IX, n. 2, 1949.
D’une politique qui a fait faillite. [S/ref.], 1952.
Food problems in the amazon area. XVIIth Congress International Geographical Union, Washington, p. 103-106, 1952.
Trois milliards des bouches à nourrir. Constellation, Paris, n. 45, 1952.
The Fertility of Hunger. Collier’s, [EUA], Jan. 1952.
Can chemicals feed the world? Organic Farmer, [s.l.], v. 3, n. 2, 1952.
Alerte à la faim qui tue plus d’hommes que la guerre! [S.n.], Paris, 26 jan. 1953.
La faim dans le monde. Cahiers Albert Le Grand, Paris, oct. /dec. 1953.
Pax et libertas. Japan Women’s University, [s.l.], May 1954.
Hunger and world economic inequality. Peace, Nova Delhi, v. 1, n. 12, Aug. 1954.
La Terre des hommes. Paris, fév. 1955.
El camino de la supervivencia de nuestra civilización. Juventud del Mundo, [s.l.], ene./feb. 1955.
L’ONU: tribune de la coexistence. Horizons, Paris, juil./août 1955.
The gamut of hunger. A.A.V.V. Adventures in Modern Literature, Nova Iorque, 1956.
Libro nero della fame. Il Contemporaneo, Milão, 9 mar. 1957.
La Faim. Correspondance de la Presse, Paris, 18 mars 1957.
Hungry steppe transformation of world importance. Moscow News, 11 May 1957.
En plein XXme siècle plus d’un milliard d’hommes souffrent et meurent de faim. [S/ref.], 17 avr. 1957.
Croisade contre la fame. Milão, 1957.
La nourriture et la santé. Amievs, Cannes, 27-29 sept. 1957.
La faim. effort de création internationale. Faim et Soif, Paris, n. 20, 1957.
Un naziamericano: lettera da Rio de Janeiro di Josué de Castro. Il Contemporaneo, Milão, n. 3, giug. 1958.
Alimentazione e popolazione. Economia Humana/Quadernos Latinoamericanos, Uruguai, ano I, n. 3, 1958.
I problemi di Ulisse. [S/ref.], 1958.
Posibles consecuencias del desarme general. Tiempos Nuevos, [s.l.], n. 51, 1959.
Victoire sur la faim. Economie et Politique, Paris, Número especial, jan./fév. 1960.
El hambre, el gran descubrimento del siglo XX. Politica, Caracas, n. 10, 1960.
La victoire d’homme sur la faim. Tribune de Genéve, Genebra, 27 oct. 1960.
Campagne Mundiale Contre la Faim. Ascofam, Paris, 1960/1965.
Hunger: the great discovery of the 20th century. Migration News, Genebra, n. 1, Jan./Feb. 1961.
La fame nel mondo. Mercurio, [s.l.], n. 4, 15 apr. 1961.
Desarollo economico y lucha contra el hambre. Mundo Economico, Caracas, n. 5, abr. 1961.
Le développement: virtualités et obstacles. Tiers-Monde, [s.l], sept./oct. 1961.
Un homme sur trois a faim. L’Éducation Nationale, Paris, n. 29, 1962.
Deux hommes sur troiSãont faim. L’Éducation Nationale, Paris, 1962/1963.
Ou le problème de la faim sera resolu ou l’humanite perira. [S/ref.], 18 mars de 1963.
Un fleau fabriqué par l’homme. Tribune de Genéve, Genebra, 24 mars 1963.
La faim dans le monde. Planète, Paris, n. 5, 1963.
Dans la lutte contre la faim, le nord-este du Brésil relève le défi. Unesco, Paris, mai 1963.
La faim et la paix universelle. Faim et Soif, Paris, n. 52, 1963.
Le bilan de L’Amerique Latine en 1964. Le Monde, Paris, dec. 1964.
El hambre, el medro, la guerra. Indice, [s.l.], 1964.
L´Amérique Latine à l’heure du choix – révolution ou stagnations. Le Monde Diplomatique, Paris, n. 123, 1964.
La década crucial. Way Forum, [s.l.], n. 52, 1964.
Le grand partage. Way Forum, [s.l.], n. 52, 1964.
La co-existence de l’homme avec l’homme. Eurafrica et Tribune du Tiers Monde, [s.l.], ano 8, n. 9, sept. 1964.
Formuler une nouvelle polítique de coopération internationale. Croissance des Jeunes Nations, [s.l.], n. 38-39, 1964.
Faim et paix. Travail Social, [s.l.], n. 1-4., 1964.
La surpopulation. [S/ref.], 1965.
Le problème de la faim dans le monde. Bulletin Social des Industriels, [s.l.], jan. 1965.
Le décalogue de la lutte contre la faim. France Forum, Paris, n. 62-63, mars 1965.
La révolution latino-americaine. Cercle d’Éducation Populaire, Bruxelas, 12 avr. 1965.
Une jeunesse revolutionnaire. Paris, 27 mai 1965.
El violento drama del hambre en América Latina. Universidad Nacional de Ingenieria, Lima, v. 5, mayo/jun. 1965.
Amérique Latine: les U.S.A. démocratie modéle enterrent la démocratie. [S/ref.], 30 juil. 1965.
Hora crucial en América Latina. Los 4 Puntos Cardinales, [s.l.], p. 7, 1965.
L’Amérique Latine sort de son immobilisme. Eurafrica, [s.l.], 1965.
Une nouvelle conscience politique mondiale. Actualités Commerce, [s.l.], n. 9, 1965.
La longue plainte des affamés. Témoignage Chrétien, Paris, n. 1132, 17 mars 1966.
La grande passion de l’Amérique Latine. Janus, [s.l.], n. 10, 1966.
L’amélioration des plantes contre la faim dans le monde. Les Journées Internationales, Paris, 17-18 mai 1966.
A la recherche de l’Amérique Latine. Esprit, Paris, n. 3, 1966.
Un problème: faim dans le monde. Union Agriculture, [s.l.], n. 260, 1966.
¿Adonde va la América Latina? Dinâmica del desarrollo; cambios y resistencias sociales. [S.n], Lima, 1966.
El oro y América Latina. Propósitos, [s.l.], 18 mayo 1967.
La Faim, Problème du Sous-Développemment. Journal de Teheran, Teerã, 20 maio 1967.
Signification du phénomène économique brésilien. Tiers-Monde, [s.l.], n. 31, 1967.
Des hommes e des crabes. Droit et Liberté, [s.l.], n. 261, 1967.
L’enciclyque et la révolution mondiale. Faim et Soif, Paris, n. 72, 1967.
Subdesarrollo y hambre en America Latina. El Nacional de Ahora, Santo Domingo, 26 dic. 1967.
Espirit nouveau dans un monde nouveau. Simpósio Internacional Theilhard Chardin, [s.l.], 1967.
América Latina: por qué la revolución? Cuadernos para el Diálogo, [s.l.], n. 62, 1968.
Repenser le monde. Cités Unies, Paris, n. 52-53, jan. 1968.
La formation humaine, clé du développement. Paris, p. 6-7, 6 mars 1968.
A formação humana, chave do desenvolvimento. Cuadernos D. Quixote, Madri, n. 6, 1968.
Porqué se subleva la juventud. Ahora, [s.l.], n. 262, 1968.
La problematica del subdesarrollo. VI Congresso Panamericano de Serviço Social, 16-22 jun. 1968.
La grande crise du tiers monde. Générale Belge, Bruxelas, n. 8, 1968.
Vivir en la opulencia es actualmente una increible temeridad. [S/ref.], 30 oct. 1968.
La formaciòn humana, ilave del desarrollo. Economia (Universidade Central da Venezuela), Caracas, 1968.
La bomba H mort sur explotar. Il Giorno, Roma, 30 giug. 1969.
Le tiers monde en l’an 2000. Forces, Quebec, n. 9, 1969.
La violence peut être une des chances du tiers monde. La Presse, Paris, 27 sept. 1969.
L’Occidente risque d’acculer la Chine à une aptitude d’hostilité violente. Le Monde Diplomatique, Paris, n. 189, 1969.
Vers la deuxiéme décennie du développement. Cités Unies, Paris, avr./mai 1970.
L’Amérique du Sud sur un volcan. Le Journal de la Paix, Paris, n. 1-6, 1970.
Defense de la nueva China. Indice, [s.l.], n. 261, 1970.
Trouver de quoi manger. Almanach, Paris, n. 59, 1970.
La faim aux Ètats Unies. Le Monde, Paris, 17-18 jan. 1971.
World production and its distribution. Anais da New York Academy of Sciences, Nova Iorque, v. 184, p. 396-408, 7 June 1971.
La miséria y la carrera armamentista. [S/ref.], ene. 1972.
L’Amazonie: un patrimoine. L´Aménagement du Territoire, [s.l.], n. 23, 3º trimestre, 1972.
The policy that failed. Prospects, [s.l.], v. 1, 1972.
D’une politique qui a fait faillite. Perspective, [s.l.], v. 11, n. 1, 1972.
Le tiers monde et l’Europe. Jours d’Europe, [s.l.], n. 167, 1972.
Pollutions: nº 1 underdeveloppement. Scientific World, [s.l.], n. 2, 1973.
Una politica per il terzo mondo. Nuova Antologia, [s.l.], fasc. 2077, n. 1, 1974.
Il sottosvoluppo. Humanitas, [s.l.], 1974.
La production mondiale et sa repartition. Université de Paris – Vincennes, Paris, [s.d.].
La battaglier contro la fame. Problemi Di Ulisse, Florença, Ano XI, p. 52-57, [s.d.].
Fome e liberdade. Semaine, Marselha, [s.d.].
L’expérience de la premiére élection transnationale. Monde Unie, [s.l.], n.º 10, [s.d.].
La faim, la peur, la guerre et les idées du Papa. L´Association Française de Lute Contre la Faim, Paris, [s.d.].
La destructrion du tabou de la faim. Nouvelle Perspective, [s.l.], v. 2, [s.d.]
La Chine existe-t-elle? ou le dialogue de la Chine et de L’occident. [S/ref.].
Desarmement et developpement. [S/ref.].
Enquete sur la faim dans le monde. [S/ref.].
General disarmament and underdevelopment. [S/ref.].
Disarmament and the struggle against underdevellopment. [S/ref.].
Les reformes agraires et l’expropriation des terres. [S/ref.].
Ouvrir largement le tiers-monde à l’industrialisation. [S/ref.].
Devéloppement et structures agraires en Amérique Latine. [S/ref.].
La formation humaine et le problème du sous-devéloppement. [S/ref.].
The world’s most widespread disease. [S/ref.].
Un appel à une rèvolution mondiale? [S/ref.].
Un dialogue entre civilisations: La Chine et l’Occident. [S/ref.].
Famine et surpopulacion. [S/ref.]
L’Amerique Latine: revolution or stagnation. [S/ref.].
L’enfant el la faim dans le monde. [S/ref.]
La faim: problème numero un. [S/ref.].
Le Brasil et le monde afro-asiatique. [S/ref.].
Le fleau nacional de la faim – derniére decouverte de l’intelligentsia nord-americaine. [S/ref.].
L’alimentation tropicale. [S/ref.].
Le nord-est Bresilien, l’Amerique Latine et l’alliance pour le progres. [S/ref.].
Le role de la jeunesse dans la reconstruction du monde. [S/ref.].
Les nouveaux brontosaures. [S/ref.].
L’Amerique Latine et l’or. [S/ref.].
Le developpement au Brèsil. [S/ref.].
La révolution sociale brésilienne. [S/ref.].
Le phènomene economique bresilien. [S/ref.].