1902-1932 • 1933-1954 • 1955-19611961-1976


A PAIXÃO IMPREVISTA (1933-1954)
1933   O secretário de governo Juscelino Kubitschek, último à direita, acompanha o interventor Benedito Valadares, de terno branco, em visita a uma indústria têxtil Chefe da Casa Civil de Benedito Valadares, recém-nomeado interventor federal em Minas Gerais. A primeira obra pública executada por sua iniciativa é uma ponte sobre o ribeirão do Inferno, ligando Diamantina a Rio Vermelho.
1934   JK, anos 1930 Juscelino é eleito deputado federal, com a maior votação de Minas Gerais, pelo Partido Progressista (PP). Torna-se líder político em Diamantina.
1937 NOV Com o golpe que instaura o Estado Novo, perde o mandato. Retoma suas atividades médicas.
1938   É promovido a tenente-coronel da Força Pública e nomeado chefe do Serviço de Cirurgia do Hospital Militar.
1940 a
1945
16/ABR Croquis da Pampulha, de Oscar Niemeyer O prefeito Juscelino Kubitschek inaugura a avenida do Contorno, em Belo Horizonte. À direita, o presidente Getúlio Vargas. Ao centro, o interventor Benedito Valadares É nomeado prefeito de Belo Horizonte pelo interventor Benedito Valadares, mas não abandona inteiramente suas atividades médicas. Promove grandes obras que lhe valem o apelido de "prefeito furacão": abertura e asfaltamento de avenidas, criação de bairros como Sion e Cidade Jardim, construção do conjunto arquitetônico da Pampulha, projetado pelo jovem Oscar Niemeyer.
1945 OUT Com a deposição de Getúlio Vargas e o fim do Estado Novo, deixa a prefeitura de Belo Horizonte.
DEZ É o segundo deputado mais votado em Minas para a Assembléia Nacional Constituinte, pelo recém-criado Partido Social Democrático (PSD). Abandona definitivamente a medicina.
1946 18/SET Promulgada a nova Constituição. Juscelino permanece no exercício de seu mandato na Câmara Federal.
1950 3/OUT É eleito governador de Minas, pelo PSD. Getúlio Vargas volta à presidência da República pelo voto direto.
1951 a
1954
31/JAN Juscelino é saudado na praça da Liberdade, em Belo Horizonte, por ocasião de sua posse no governo de Minas Gerais, 1951 Toma posse com um programa de governo – "Binômio energia e transporte" – voltado para a industrialização do estado. Abre dezesseis estradas de rodagem, no total de 3087 quilômetros. Constrói (ou amplia) várias usinas hidrelétricas, além de 120 postos de saúde, 137 prédios escolares e 251 pontes. Atrai o grupo alemão Mannesmann, que implanta uma usina siderúrgica em Contagem, nas imediações de Belo Horizonte.