A PAIXÃO IMPREVISTA (1933-1954)

Deputado federal


JK, anos 1930 Em outubro de 1934 Juscelino Kubitschek disputou a sua primeira eleição, na chapa do Partido Progressista, e foi o deputado federal mais votado de Minas Gerais.

Estabelecido agora no Rio de Janeiro, não se descuidou das bases eleitorais, sobretudo na sua Diamantina, onde em 1936 conseguiu eleger o prefeito e onze dos quinze vereadores. No ano seguinte, aproximando-se as eleições presidenciais marcadas para janeiro de 1938, engajou-se na campanha do líder paraibano José Américo de Almeida, que concorreria com o governador de São Paulo, Armando de Sales Oliveira.

Nos primeiros dias de novembro, porém, pressentindo como inevitável o golpe que Getúlio Vargas armava para se manter no poder, JK viajou para Belo Horizonte e reassumiu o consultório, que havia cedido a um colega. Não se enganou: no dia 10 de novembro, o presidente anunciou o Estado Novo, convertendo-se em ditador.

Sem mandato, pois o Congresso Nacional foi dissolvido, Juscelino Kubitschek voltou a seu emprego no Hospital Militar. Afastado do ofício havia quatro anos, achou que tinha perdido a destreza no manejo do bisturi. Para recuperá-la, praticou durante três meses, à noite, técnicas de cirurgia em cadáveres.